Acusado de matar homem no Jurupará se entrega à polícia

O lavrador Robert Luiz da Silva, 22 anos, apresentou-se à Polícia Civil, na manhã desta segunda-feira (8). Ele confessou ter assassinado o servente Lucas Trindade, 25. O crime aconteceu em um bar no bairro Jurupará, no dia 25 de dezembro. A vítima foi morta com um golpe de canivete.

O acusado compareceu à delegacia acompanhado por sua advogada. Às autoridades, ele assumiu a autoria do homicídio e deu justificativas sobre o ocorrido. Segundo a versão do lavrador, a vítima e mais duas pessoas haviam o agredido, horas antes. O autor, então, teria deixado o local, porém, retornou algum tempo depois – fato que culminou no homicídio.

 

Crime – De acordo com o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, a vítima e outras pessoas estavam em um bar. Após abraçar uma moça, Robert teria se aproximado e o golpeado com o canivete. Feito isso, fugiu em uma motocicleta tomando rumo ignorado.

O SAMU foi acionado e, no local, constatou que a vítima já não apresentava sinais vitais. Diante da comoção dos familiares e presentes, no entanto, a equipe do resgate colocou o corpo na ambulância e o levou à Santa Casa. Na unidade hospitalar, o médico de plantão constatou o óbito. A canivetada perfurou o coração do rapaz.

 

Confissão – A Polícia Militar conseguiu, naquela mesma noite, fazer contato telefônico com o acusado. Ele assumiu o crime, disse estar na cidade de Sorocaba e pareceu disposto a se entregar. A negociação, todavia, teria sido frustrada pelo pai de Robert, que o orientou a continuar foragido.

Detenção – A prisão temporária do homicida confesso já havia sido expedida pela Justiça, de forma que, agora que se apresentou, ele ficará detido pelo prazo de trinta dias. Não se sabe, até o momento, se autoridades e Ministério Público pedirão a prisão preventiva. Caso isso não ocorra, Robert poderá responder pelo crime em liberdade.

Comentar