Comprarei um carrão!

2 de fevereiro – Rapaz, tô na contagem regressiva pra voltar ao batente. Tudo bem que eu não dei moleza pro Vice Meninão, fiquei em cima, mas nada como estar titular da cadeira. Negócio é o seguinte: essa coisa de descansar, viajar, jogar truco, gastar dinheiro...isso não é comigo, não! Querem falar que eu não aproveitei? Lógico que aproveitei! Visitei o Parque Ecológico, peguei um bronzeado na represa da Light e até gastei um dinheirão levando Mercedes para comer dogão na praça. Precisa mais que isso?

 

3 de fevereiro – Eu evito ficar muito na internet, para não gastar meu pacote de dados. Só agora dei uma espiada no site do Jornalzão e vi o negócio do Predinho. Quem foi que bateu aquelas fotos, hein? Isso vai dar rolo pro meu lado. Que mal há em fazer um aluguelzinho para duas médicas que são vítimas de um regime comunista-petista-socialista-lulista em Cuba? Eu tô é ajudando essas doutoras, cê tá entendendo? E não só elas! Tô ajudando a fortalecer a democracia no mundo ocidental, pois com o contrato de locação sobra menos dinheiro para elas enviarem à “Ilha do Barbudo”.

 

Com a pista assim, como vou rodar com o Corolla zerinho que a Prefeitura quer comprar?

 

4 de fevereiro – Não dá pra confiar no Bube Esponja, mesmo! Fui fazer um último passeio de férias, pelas estradas do sitião, caí num buraco e entortei a roda da minha Dusti. Ele não disse que tinha arrumado tudo? Liguei pro Vice Meninão, pra saber o que tava acontecendo. Ele explicou que, por motivos de força maior, enviou o Trump Sem Peruca para umas férias em Termas de Santa Bárbara. Ah, que legal! E, agora, sou eu quem aguento a mala! Desse jeito não vai dar, não! Com a pista assim, como vou rodar com o Corolla zerinho que a Prefeitura quer comprar?

 

5 de fevereiro – Rapaz, já voltei com tudo e arrepiando! Pra aquecer as turbinas, pedi pra moça de compras cortar pela metade a provisão de papel higiênico, galão de água e copo plástico. Vamos economizar! Depois, ordenei ao Laranja Lima para que abrisse uns oito procedimentos administrativos contra uns petistas agitadores que estão na Garagem. Vamos trabalhar! Também precisei fazer uma limpeza completa no meu gabinete. Cheguei aqui e dei de cara com dois frigobar e um freezer cheio de gelo, gastando uma baita energia. Na mesa, só folhetinho com propaganda de balada. Fui atender a um munícipe e caí na besteira de oferecer um café. Da garrafa térmica saiu uma dose daquele uísque, red leibus. Pior que o cidadão nem esperou eu explicar, virou tudo num golão só. Saiu daqui me chamando de “Seu Artur”.

 

6 de fevereiro – Terça-feira negra! Acordo com a notícia de que o vereador Mauricinho Machado quer investigar o caso das cubanas. O Crustáceo até que tentou ajudar, mas acabou piorando a situação graças a seu jeitão rústico. Agora, escuta aqui: e meu líder na Câmara, o vereador Karateguinho, não tá me protegendo por quê? Ouvi o discurso dele e quase caí pra trás. O sujeito vem com conversinha de “Papai do Céu”, no meio dessa crise? Tinha que ter me defendido antes! Depois, podia falar em “Papai do Céu”, Godzilla, Jiraya, Ultraseven, Tataruga Ninja...
 

O sujeito vem com conversinha de “Papai do Céu”, no meio dessa crise?
 

7 de fevereiro – Os vereadores também voltaram com a corda toda. Querem intimar o Trump Sem Peruca, para que dê explicações sobre as estradas. Quer saber? Eu acho é pouco! Já dizia aquele intelectual, José Dirceu: “Não chame de destino a consequência de suas escolhas”.

 

8 de fevereiro – Negócio é o seguinte: vou comprar carro novo, sim! Vai ter Corolla 2018 na garagem do Paço, sim. Eu sou pão-duro mas não sou burro. O preço do automóvel 0km era quase o que eu estava gastando, por mês, na oficina do João Melão, com esse pau véio que tem na Prefeitura. E quero com câmbio automático, ainda por cima!

Comentar