Entidades têm boa arrecadação durante festa de aniversário

Barraca da AMAP faturou R$ 4,5 mil com a venda de pasteis

Os três dias de festa no recinto do Terminal Rodoviário Artur Hess não foram positivos, apenas, para comerciantes estabelecidos no local e imediações. As entidades que montaram barraca durante o evento também conseguiram arrecadar quantia considerável de dinheiro. Os valores serão investidos na manutenção do serviço prestado por elas.

No total, 13 organizações participaram da celebração: Educandário Lar de Jesus, Creche da Vovó Xanda, Externato Mãe da Providência (AMAR), Guarda Mirim (AEJUPI), AMAP, APAE, Lar São Vicente de Paulo, Lar da Mônica, Santa Casa, Amigos da 3ª Idade, Lira São João, Creche Projeto Desafio e Casa da Esperança. Eles comercializaram itens diversos, como Yakissoba, pastel, lanches e refrigerantes.

“Para nós, a festa foi muito positiva, principalmente no sábado e no domingo”, comemora Henrique Antunes, presidente da AMAP (Associação Amigos dos Autistas de Piedade). “Não esperávamos toda aquela quantidade de pessoas. Vendemos todo o estoque”, acrescenta.

A barraca da AMAP vendeu pasteis e refrigerante. O trabalho contou com o apoio de 20 voluntários, entre pais de crianças assistidas pela entidade e membros da diretoria. O montante líquido, obtido por meio da festa, foi de R$ 4,5 mil. “Aplicaremos 100% desse recurso no pagamento dos profissionais de trabalham na AMAP”, afirmou Henrique.

Para ele, é primordial que, em 2019, a Prefeitura dê continuidade ao projeto de fazer a festa nos mesmos moldes deste ano. “Além de ajudar as entidades, ela faz com que o dinheiro circule na própria cidade e não seja levado para fora de Piedade”, argumenta.

A Santa Casa de Misericórdia, por sua vez, obteve R$ 3 mil, líquido, ao final da festa. A unidade hospitalar fez parceria com a Associação Piedadense de Judô e, juntas, venderam espetinhos de carne e linguiça, além de refrigerante. “Domingo foi o dia mais lucrativo. A sexta-feira também foi bem boa para nós”, analisa Sílvio Garcia Novaes, administrador da organização. “Um evento como esse, com a oportunidade de se montar barraca de alimentos, é muito importante para que as entidades obtenham uma boa renda”, completa.

Sobre o dinheiro arrecadado, Sílvio diz que o intuito é adquirir cobertores ou, em segundo lugar, custear a operação da Santa Casa.

 

Alimentos - Além de permitir que as organizações assistenciais trabalhassem no evento, a Prefeitura também convidou os presentes a colaborar com alimentos não perecíveis. As doações eram voluntárias e o montante foi repassado ao Fundo Social de Solidariedade. Até o momento, não foi divulgado qual a quantia total arrecadada. 

 

Comentar