Espécie rara de borboleta é registrada no Vale do Ribeira

A Godartiana byses não é comum no Estado de São Paulo (Foto: Divulgação)

O Legado das Águas, maior Reserva privada de Mata Atlântica do País, acaba de adicionar uma nova descoberta. O local, conhecido por abrigar espécies raras, teve o primeiro registro da borboleta Godartiana byses no Estado de São Paulo. Anteriormente, outros animais diferenciados, como o cachorro-vinagre a anta albina foram fotografados no local.

O exemplar fêmea da borboleta foi registrado em 2017, na Trilha do Cambuci, na Reserva, pela bióloga Laura Braga. De acordo com a pesquisadora, apesar do Estado de São Paulo ter sido amplamente pesquisado em busca de borboletas, desde 1968, esse foi o primeiro registro da Godartiana byses.

“Anteriormente, essa espécie havia sido registrada nas florestas quentes dos Estados de Minas Gerais, Bahia, Espírito do Santo e Rio de Janeiro, sempre associadas às florestas bem preservadas. Ainda não se sabe por que é tão rara no Estado de São Paulo, mas esse registro ressalva a importância biológica do Legado das Águas para a conservação da biodiversidade”, diz a bióloga.

O Legado das Águas realiza, desde 2016, um levantamento da fauna de borboletas em sua área, no Vale do Ribeira. O trabalho compreendeu o primeiro passo para se conhecer as espécies presentes no Legado. A pesquisa resultou no registro de 182 espécies até o momento.

 

Sobre o Legado das Águas – O Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, com extensão aproximada à cidade de Curitiba (PR), é um dos ativos ambientais da Votorantim. Localizada na região do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, a área com sua floresta e rica biodiversidade local vem sendo conservada pela empresa há mais de 50 anos, com o objetivo de contribuir para a manutenção da bacia hídrica do Rio Juquiá, onde a companhia possui sete usinas hidrelétricas.

Comentar