Festa do Kaki é vitrine para riquezas do município

Exposição agrícola, um dos pontos fortes do evento promovido pelo Kaikan (Foto: Arquivo)

Exposição de produtos e maquinários agrícolas, shows, apresentações artísticas, praça de alimentação, clima familiar e muita diversão. Esses são os atrativos que fazem da Festa do Kaki Fuyu uma das mais tradicionais e bem sucedidas da região. Antecipada neste ano, por conta da safra, a celebração tem início no sábado (5) e vai até o dia seguinte, domingo (6). A expectativa, novamente, é de que milhares de turistas prestigiem o evento.

A Festa do Kaki Fuyu está em sua 18ª edição. Realizada pela colônia japonesa, por meio da Acep (Associação Cultural e Esportiva de Piedade – Kaikan), tem o intuito de divulgar e promover a produção da fruta no município. Um dos pontos altos, todos os anos, é a premiação concedida aos melhores caquis que participam da exposição. Mais que um reconhecimento, a iniciativa serve como um selo a atestar a mais alta qualidade daquele produto.

Mas, apesar do protagonismo do caqui, há espaço para outros expoentes da agricultura piedadense. Folhosas, leguminosas, frutas e hortifrútis diversos integram o evento, transformando-o em vitrine da expressiva cultural rural de Piedade. Para incentivar a participação dos produtores, aqueles que cedem exemplares de suas lavouras para a exposição concorrem a brindes.   

Tratores, veículos e maquinários também têm espaço, permitindo ao agricultor conhecer as opções e novidades do mercado e, caso tenha interesse, adquirir ou reservar seu modelo ali mesmo.
 

Atrações – Durante a Festa do Kaki Fuyu, a diversão de toda a família está garantida. No recinto montado no Kaikan, artistas diversos se apresentam para entreter o público. As atrações vão desde representações típicas, como o Taiko, até shows com o melhor do cancioneiro popular, pop, rock e outros estilos. A criançada brinca a valer, no parque de diversões disponível no local.

Quando bater aquela fome, a festa conta com praça de alimentação para atender a diferentes paladares. Variedade é a palavra chave. É possível saborear pratos típicos da culinária oriental – como temaki, yakissoba e tempurá –, preparados no capricho. Caso o frequentador assim deseje, também há opções como sanduíche de pernil, crepe, batata frita, espetinhos, churros e outras delícias.

Para quem não abre mão das compras, o mini shopping com produtos orientais – de alimentos a itens tecnológicos, passando por vestuário – também é uma excelente opção.

A Festa do Kaki Fuyu cumpre, ainda, com importante função social. Parte da arrecadação líquida da festa é revertida a entidade assistencial selecionada pelo Kaikan.

 

Programação – No primeiro dia, a abertura da festa acontece às 9h e é seguida pelo taiko do grupo Hakuryu Daiko. Às 11h, a orquestra do Conservatório Davino Tardelli encanta os presentes com seu repertório mais que especial. Na sequência, às 12h30, o palhaço Paçoquinha anima o público e promete arrancar gargalhadas. Gabi Sikorski faz sua maravilhosa apresentação dançante às 14h, abrindo as portas para o grupo Kapa Funcional, que sobre ao palco às 14h30 e é seguido pelo Núcleo de Dança Gato Azul. Às 17h o riso está garantido com o stand up comedy de Rafael Tomé. Às 18h, quem se apresenta é Thiago Mariano. Às 19h30, Felipe Surano e Thiago Torres preparam o público para o encerramento, às 21h, a Cia #Requebra.

No domingo, 6 de maio, a exposição tem início às 9h. Às 10h, tem performance de capoeira a cargo do grupo Gingai. Às 12h, novamente, o Conservatório Davino Tardelli encanta o público, enquanto às 13h a galera volta a rir com a comédia de Rafael Tomé. O grupo Hakuryu Daiko apresenta seu taiko às 14h. Em seguida, às 15h, o ritmo vem com tudo com #Requebra. O grupo Voz do Morro esquenta os tamborins e promete uma apresentação memorável, às 16h. Na sequência, às 17h, a atração fica por conta de Flor Maria e o Jardim Elétrico. A Company Country promove show de dança, às 18h, e o encerramento, às 19h, fica a cargo do rap da Banca La Mafia. 

O Kaikan fica na Via Raimundo Antunes Soares, 101 – Cotianos. O estacionamento custa R$ 20,00 para carros e R$ 10,00 para motocicletas – valores que vêm sendo praticados desde 2014.

 

Comentar