Granizo destrói plantações de alface e morango

Gilson perdeu quase dois hectares de alfaces e morango
  • Alface Americana foi a cultura mais prejudicada na propriedade de Gilson
O temporal que caiu em Piedade no final da tarde de 16 de novembro causou prejuízos a dezenas de produtores rurais. A Diretoria Municipal Agrícola não tem um levantamento completo das ocorrências, porém o engenheiro agrônomo Bruno Matsuo informa que os maiores problemas foram provocados pelo granizo, nos bairros ao Sul e Oeste da zona urbana, abrangendo da Liberdade ao Paulas e Mendes e Funil. As culturas mais atingidas foram as folhagens, principalmente alfaces, e morango. Agricultores estimam o prejuízo total em R$ 300 mil.
 
“Nós vimos quando a saraivada de pedras começou a cair do céu. Pelo tamanho, estava na cara que iriam causar estragos, mas não havia nada que pudéssemos fazer”, relata Gilson Torres Claudino, em meio ao cenário desolador de 25 tarefas – quase dois hectares – de alfaces semidestruídos e morangueiros danificados. A área localizada no final da Rua Heleodoro Pires de Camargo, no Bairro Paulas e Mendes, fora arrendada há menos de um ano e estava produzindo a primeira safra. 
 
Os cálculos preliminares do lavrador apontam para perdas de R$ 15 mil, mas esse montante pode duplicar, de acordo com o estágio de desenvolvimento das plantas e possibilidades de recuperação. Na área cultivada com alfaces, os estragos ultrapassaram a média de 35%, com perdas quase totais para as espécies Americana e Lisa e um pouco menores no caso da crespa. Avaliando em termos de volume de produção, a quebra atinge, pelos menos, 1.500 das 4.500 caixas previstas para chegar ao mercado até o final da próxima semana.
 
   LEIA TAMBÉM                                                                

Comentar