Menor rouba mercado, apanha e acaba detido pela PM

Garrucha, dinheiro, celular e máscara de palhaço apreendidos com o adolescente (Foto: PM)

O assalto a um estabelecimento comercial no CDHU Ayrton Senna terminou mal para um adolescente de 16 anos, na última sexta-feira (13). Surpreendido por populares logo após o crime, ele foi surrado e contido até a chegada da Polícia Militar.

Segundo relato da vítima, por volta das 19h24, o garoto entrou no mercado com uma arma na mão e trajando uma máscara de palhaço para esconder o rosto. Com a garrucha apontada para a funcionária, ele exigiu que lhe entregasse todo o dinheiro do caixa.

Em sua distração, o menor infrator não percebeu que a proprietária do comércio estava por ali, conseguira entrar em sua casa e chamar a polícia. Para tornar a maré de azar daquela Sexta-Feira 13 ainda mais intensa, no momento em que o rapaz deixou o local, funcionários do estabelecimento decidiram ir atrás dele.

Em meio à fuga, o rapaz deixou cair sua arma de fogo. Alguns metros adiante, populares se juntaram à turba justiceira, que conseguiu conter o adolescente. Consta que, na ânsia de se livrar, o menino entrou em luta corporal com aqueles que o seguravam.

 

Detenção – No momento em que chegou ao local, a PM avistou o menor. Contido por populares, ele apresentava ferimentos na cabeça. Ao perceber a presença dos policiais, o jovem teria parado de oferecer resistência e, prontamente, entregou-se às autoridades.

Durante a revista, encontrou-se em suas roupas a quantia de R$ 508,00 em notas diversas. Também estava com ele a máscara de palhaço utilizada para cometer o crime. Diante das evidências, o sindicado confessou o crime. Como se não bastasse, a dona do mercadinho o reconheceu como responsável por outro roubo ocorrido no local.

“Realmente, eu cometi esses assaltos. Preciso comprar algumas coisas para mim e, com o que ganho na roça, não consigo”, admitiu o adolescente.

Levado à delegacia, ele recebeu voz de apreensão e terminou encaminhado à Fundação Casa, onde cumprirá medida socioeducativa.  

Comentar