Mulher cai em golpe do falso sequestro

Uma mulher de 57 anos perdeu R$ 100 ao cair no golpe do falso sequestro na noite do último domingo, dia 5, na Vila Quintino. O bandido ligou no telefone celular da vítima e exigiu uma quantidade maior de dinheiro dizendo que havia sequestrado a filha, o genro e os netos dela. A mulher só tinha o valor inicial e chegou a falar uma vez com a suposta filha sequestrada.

De acordo com as informações do boletim de ocorrência, a vítima estava em sua residência e recebeu uma ligação de um número desconhecido. Ao atender o telefonema, um homem, que se identificou como Marlone, disse que havia sequestrado a filha, o genro e os netos dela e para o resgate ele exigia R$ 10 mil. Durante a ligação, o suspeito ameaçou matar seus familiares, caso o dinheiro não fosse depositado.

Desesperada, a vítima falou uma vez com a suposta filha sequestrada, que pedia socorro e que ela resolvesse logo a situação, pois estava na mira de um revólver. Em seguida, o bandido chegou a dizer os nomes completos dos familiares da mulher. Após revelar que não tinha a quantidade do dinheiro pedido, o criminoso exigiu que a vítima fosse a um estabelecimento comercial mais próximo e colocasse R$ 100,00 em créditos no celular.

A mulher, ameaçada a todo o momento por Marlone, foi até um bar e colocou os créditos no número fornecido pelo bandido. Ao informar que tinha executada a recarga, o bandido, antes de encerrar a ligação, avisou a vítima que deixaria a família segura em frente à sua residência. A mulher ficou aguardando por cerca de uma hora, como não chegava ninguém, acabou ligando para a sua filha.

Durante a conversa com a filha, a mulher percebeu que tinha caído no golpe. A filha também revelou a mãe que o seu marido havia recebido uma ligação de um número desconhecido e que o homem, que se identificou como Marlone, anunciou que havia sequestrado a sogra e pedia uma quantidade em dinheiro como resgate. Porém, segundo a filha, o marido não caiu no golpe.

O caso foi registrado como estelionato na Delegacia de Piedade.  

 

Comentar