Munícipe reclama de negligência em transporte da Saúde

Andreia diz que Prefeitura trata cidadãos como palhaços

Andreia Felício, moradora do Moreiras, acusa a Prefeitura de negligenciar sua necessidade de transporte até São Paulo. Segundo a munícipe, por duas ocasiões os motoristas da Saúde descumpriram com o agendamento prévio e não passaram apanhá-la no ponto combinado. Ela teria consultas com especialista marcadas em São Paulo.

“Em ambas as ocasiões, esperei e o carro não passou. Fui reclamar com o chefe do setor e ele disse que não havia veículos disponíveis para me levar”, contou, em entrevista gravada à Folha de Piedade Online. “Na segunda vez que aconteceu, disseram que não poderiam fazer nada sem ouvir o motorista antes”, completa.

A situação gera revolta em Andreia. A munícipe diz ter perdido dias de trabalho, além do transtorno de sair de casa de madrugada para esperar um transporte que, segundo ela, não apareceu. “É uma falta de respeito. Sinto-me humilhada, pois essa Prefeitura nos faz de palhaços”, desabafou. A saída, de acordo com a mulher, é remarcar a consulta e torcer para que, desta vez, o motorista cumpra com o compromisso.

 

Outro lado – Ouvido pela Folha de Piedade Online, o secretário de Saúde, Beto Jordão, afirmou que providências já têm sido tomadas em relação ao episódio. Segundo o gestor, o motorista já foi identificado e deu sua versão dos fatos. “Ele afirma que a paciente, infelizmente, não estava no ponto. Diz, inclusive, ter testemunhas”, apontou. “Eu oriento a essa moça para que venha até aqui e preencha um protocolo nos contanto o que aconteceu, pois ela pode ter certeza de que vamos apurar”, destacou.

Independentemente do procedimento administrativo que pode vir a ser tomado, Beto reforçou que sua secretaria está à disposição da munícipe para remarcar o serviço. “Não podemos admitir que alguém que batalha por um transporte perca essa oportunidade, por eventual negligência de nossa parte. Evitamos ao máximo que isso aconteça”, comentou. “Caso haja qualquer erro por parte da secretaria, vamos corrigir para não penalizar a população”, garantiu.

Comentar