"O Bube já tá se sentindo o prefeitão!"

12 de janeiro – Acordei cedinho e fui até a banca comprar o Jornalzão, mas o rapaz me informou que, agora, só online. Pior foi descobrir que andam dizendo que eu mandei fechar o Jornalzão. Mentira! Veja bem, já tive vontade? Confesso que sim. Tentei, no passado? Tentei. Mas, desta vez, sou inocente. Vou, até mesmo, sentir saudades. Imagina só: agora é tudo na Internet. Tô lascado! Se, no papel, eles já desciam o cacete sem dó, pensa no que vai ser de mim com essas pauladas em tempo real. Tô preocupado...

13 de janeiro – Mercedes acordou com a macaca. Virada num saci, como diziam em Pires do Rio. Deve ser pelo fato de ser dia 13, tadinha. Ela tem essas ideias fixas com número de partidos. Às vezes pensa que ainda vivemos nos tempos da Guerra Fria e, vou te contar, está cada vez pior. Para distrair a cabeça de Cherry, liguei o Gato Net para assistirmos aquele filme estrangeiro, “50 Tons de Cinza”. Hoje promete!

 

“Se, no papel, o Jornalzão já descia o cacete, imagina em tempo real...”

 

14 de janeiro – Que decepção! Acabei assistindo sozinho e tive de comer toda a pipoca. Cherry dormiu antes mesmo de chegar à metade. E olha que o filme era, digamos assim, muito bom...cê tá entendendo?

15 de janeiro – Posso ter visto o filme sozinho, mas foi suficiente para me inspirar e me empolgar. Logo cedo ordenei que todos prédios públicos recebessem a cor cinza. Já comecei pela prefeitura, dando uma bela de uma pintada!

16 de janeiro – Minha nossa, que cansaço. Sabe como é: idade vem chegando, os problema da cidade só aumentam. Acho que preciso relaxar. Chamei o Vice Criadão com a Vó e intimei: “Rapaz, você tá pronto pra assumir esta cadeira?”. Ele gaguejou e arregalou os olhos, pensei que fosse ter um treco. Ficamos de conversar daqui uns dias. No fim da reunião, percebi que o Bube Esponja estava escutando tudo atrás da porta. Se eu conheço a peça, o nosso Trump sem peruca já está se sentindo “o” prefeitão.
 

“Dei uma bela de uma pintada na Prefeitura”

17 de janeiro – Só se fala em febre amarela, em tudo que é canto. Não aguento mais! E olha esse povo, o dia todo na fila. Será que ninguém trabalha? É por isso que o Brasil tá na situação atual, com 250 milhões de desempregados e a maior recessão desde os tempos de Pedro Álvares Cabral, cê tá entendendo? E o Picolé de Chuchu, nosso governador, só atrapalha. Agora, reduziu o número de doses da vacina. Esse cara tá de perseguição comigo, só pode! Para fechar o dia, fui informado de que o Bube Esponja já tem uma listinha de quem ele irá contratar enquanto o genro dele estiver na cadeira. Que fase!

18 de janeiro – Mercedes veio me perguntar se o filme era bom e sobre o quê ele falava. Fiquei meio acanhado, mas improvisei uma resposta boa. “Veja bem, Cherry. Esse filme contas a história de um homem que, assim como eu, tem muito dinheiro. E, assim como eu, ele tem gostos estranhos. Só que, enquanto eu sou fanático por juntar dinheiro, o rapaz é obcecado por...”. Nem consegui terminar a frase, ela já havia dispersado a atenção e estava no computador postando sobre comunistas que estariam prontos para invadir o Brasil. Tá feio o pega!

 

Comentar