Prefeitura não diz quanto arrecadará com IPTU e taxa do lixo

O governo José Tadeu de Resende (PSDB) ignorou os questionamentos da Folha de Piedade Online a respeito das previsões de arrecadação com o IPTU (Imposto Predial Territorial e Urbano) e a Taxa de Remoção do Lixo em 2018. As perguntas foram enviadas à Assessoria de Imprensa do Executivo na quarta-feira (7). O prazo para envio das respostas expirava às 16h desta quinta (8). Mesmo sem ninguém ter feito contato para, como de costume, negociar uma data mais flexível, a redação aguardou até as 17h pela manifestação da Prefeitura. Ainda assim, nada aconteceu.  
 
A Folha de Piedade perguntava, entre outras coisas, quanto o Município pretende arrecadar com a polêmica atualização do tributo predial. Solicitava, ainda, uma explicação sobre os investimentos que deverão ser feitos com esse dinheiro. Outra questão abordada dizia respeito aos valores que entraram nos cofres públicos em 2017, para onde foram e qual a taxa de inadimplência registrada naquele período.  
 
Ao ignorar o questionamento deste veículo, a Administração Tadeu também deixou de explicar qual procedimento deve ser adotado por munícipes que desejem contestar a cobrança do carnê deste ano. Vale lembrar que a própria Prefeitura admitiu erro em, aproximadamente, 400 levantamentos de imóveis.
 
O silêncio da Administração estendeu-se às perguntas sobre a taxa do lixo: qual previsão de arrecadação, a razão pela qual se decidiu instituir a cobrança neste ano, para onde irá o dinheiro e como contestar valores lançados e considerados indevidos. 

Comentar