Tadeu reimplanta estacionamento em 180° na 'Cônego'

Funcionários da Ditracopi iniciaram logo cedo o trabalho de cobertura das faixas do estacionamento em 45°
A Prefeitura de Piedade iniciou, na manhã desta segunda-feira (2), as adequações para restabelecer o sistema de estacionamento de veículos em 180° na Rua Cônego José Rodrigues, região central da cidade. Por volta das 7h, funcionários das Ditracopi (Departamento de Trânsito e Transporte Coletivo) começaram a cobrir com tinta preta as faixas demarcatórias das vagas em 45°, implantado há apenas três meses. A estimatimativa é de que o trabalho seja concluíndo em poucas horas.
 
A faixa da direita, no trecho onde os servidores da Ditracopi estão trabalhando, foi interditada. Motoristas que já haviam estacionado seus carros nas vagas em 45° foram chamados para reirá-los do lugar. Outros que foram chegando depois ficaram confusos com os cones e o impedimento do acesso. "Mudam isso toda hora. Quem vai pagar pelo material desperdiçado e pelas horas de trabalho dos funcionários?", perguntou Luan Rodrigues Fernandes, de 27 anos. Ao ser obrigado a tirar o veículo de uma vaga ao Lado da Caixa Econômica Federal, por volta das 7h40, ele protestou, dizendo que não sabia da nova alteração. "Prefiro do jeito que está agora. É mais prático", concluiu. 
 
Conforme informações da Ditracopi, por equnato, o estacionamento convencional será reimplantado apenas na Rua Cônego José Rodrigues. Os veículos poderão parar novamente de ambos os lados da via, de acordo com as normas da popular Zona Azul. Não há previsão de mudança na Rua Comendador Parada, onde os espaços para estacionamento organizados em ângulo de 45° com a calçada foram estabelecidos um mês antes. "Aguardamos decisão do prefeito a esse respeito", explicou o diretor Tarcísio Nunes Coelho Filho, comentando que as reclamações dos comerciantes que deram origem ao retorno do sistema antigo referiam-se apenas à "Cônego".
 
Ao anunciar a restauração do estacionamento paralelo às calçadas na Rua Cônego José Rodrigues, o governo José Tadeu de Resende (PSDB) justificou que a medida atende solicitação da Acip (Associação Comercial e Industrial de Piedade) e empresários. A alegação dos opositores ao sistema em 45º é de que o modelo prejudicou os negócios. 

Comentar