Vigilância Sanitária resgata 12 cães no Bairro Cáfaro

Cães estavam presos em casa abandonada, sem água e sem comida (Foto:Divulgação)

O cenário: uma propriedade rural no bairro Cáfaro. Os personagens: 12 cães mantidos sob condições terríveis, presos, sem água ou comida e criados em meio a ossos bovinos e restos de carne. Essa foi a situação encontrada pela Vigilância Sanitária, no último dia 23 de junho. O resgate dos animais durou mais de oito horas e envolveu o uso de tranquilizantes, devido ao alto grau de estresse dos cachorros. O caso também originou boletim de ocorrência na Polícia Civil, por omissão de cautela na guarda de animais.

De acordo com release enviado pela Prefeitura, a Vigilância Sanitária recebeu a primeira denúncia em 16 de maio. A informação dava conta de que muitos cães se encontravam presos e sem cuidados, em um sítio no referido bairro. Nos dias que se seguiram, os denunciantes continuaram a relatar a situação às autoridades municipais.

“Foram realizadas duas diligências ao local, porém sem sucesso da resolução do problema”, diz a nota oficial. Diante da dificuldade, foi acionado o departamento jurídico da Administração e solicitado apoio da Polícia Civil para realizar o resgate. No local, segundo o Executivo, foram constatados os horrores aos quais os cachorros estavam submetidos. As carcaças bovinas tomavam conta de várias partes do imóvel, espalhando intenso mau cheiro.

“A operação foi delicada, pois os animais estavam famintos e demonstravam alto nível de estresse devido às más condições do local onde se encontravam”, explica a Prefeitura, acrescentando que o desespero dos cães era evidente. A equipe precisou acalmar os animais com uso de tranquilizantes, para executar a operação e fazer o transporte para o alojamento da Prefeitura, que se encontra provisoriamente no antigo prédio da Elektro. Os cachorros receberam água, comida e atendimento veterinário. Alguns animais encontram-se enfermos e estariam a receber cuidado diário.
 

Pediu de volta – O proprietário do sítio é um vendedor de 59 anos. Ele responderá criminalmente pelo ocorrido. Segundo apurado pela Folha de Piedade, o homem foi à delegacia, no início da semana, para tentar reaver os cães. A devolução, todavia, não foi autorizada. No que diz respeito à imensa quantidade de ossos bovinos encontrada no local, há indícios de que o material era comprado de frigoríficos para ser deixado ali. 

Comentar